domingo, 16 de junho, 2024

Blockchains

A+ A-

Transparência de blockchains diminui uso de criptomoedas em lavagem de dinheiro

Especialistas da Binance desmistificam, com dados globais, mitos sobre indústria digital

quarta, 12 de abril, 2023 - 13:14

Redação MyCryptoChannel

A Binance, maior provedora global de infraestrutura para o ecossistema blockchain e de criptomoedas, está lançando uma série de vídeos que identifica e usa dados para dissipar alguns dos mitos mais comuns relacionados aos ativos digitais. A iniciativa é mais um passo no compromisso da exchange com a adoção em massa da tecnologia e para mostrar sua responsabilidade com a segurança do usuário.

No primeiro vídeo da série, a equipe de investigações e compliance da Binance desmistifica um dos maiores equívocos sobre a indústria de criptomoedas e blockchain. Segundo especialistas, a ideia de que o ecossistema cripto é um foco de atividades ilícitas é extremamente equivocada.

"Um dos maiores mitos é que as criptomoedas são anônimas e permitem atividades ilícitas e, na verdade, é exatamente o oposto. O fato das transações serem registradas de forma pública e permanente facilita o trabalho dos investigadores", comenta Matthew Price, diretor global de inteligência e investigações da Binance no primeiro vídeo da série.

O relatório da empresa de inteligência de mercado Chainalysis, que presta serviços para autoridades de países como os Estados Unidos, mostra que o volume financeiro de atividades ilícitas envolvendo criptomoedas chegou a US$ 20,6 bilhões no ano passado, o que representa apenas 0,24% do total transacionado pelo setor.

Ao contrário disso, o que vem sendo amplamente divulgado, e de maneira equivocada, é a percepção de que as transações realizadas no blockchain são anônimas e não permitem rastrear o fluxo do dinheiro. Assim como, o mito de que a indústria de criptomoedas é muito utilizada por indivíduos mal-intencionados, que buscam aproveitar a anonimidade da tecnologia blockchain para cometer crimes

Segundo a UNODC (Agência das Nações Unidas para Drogas e Crimes), estima-se que os ilícitos financeiros registrados em todo o mundo possa variar entre US$ 800 bilhões e US$ 2 trilhões ao ano (cerca de 2 a 5% do PIB global). Uma grande proporção das operações de lavagem de dinheiro é realizada por meio de canais financeiros tradicionais. Dados mostram que a fatia de cripto representa apenas 0,03%.

Blockchains

Rede Blockchain Brasil, do BNDES, chegará em agosto

Piloto já contará com alguns casos de uso práticos, como diploma digital e cadeia de custódia de provas

quarta, 15 de maio, 2024 - 18:52

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A Rede Blockchain Brasil, iniciativa do BNDES para impulsionar a tecnologia blockchain no país, está pronta para avançar nos próximos meses. O lançamento da versão piloto está previsto para agosto, em um evento na sede do Tribunal de Contas da União (TCU) em Brasília.  

Segundo cobertura do Portal do Bitcoin, o especialista em blockchain do banco de desenvolvimento, Gladstone Arantes, confirmou a informação durante o evento Ethereum Rio na terça-feira-feira (14). A plataforma já contará com alguns casos de uso práticos, como diploma digital e cadeia de custódia de provas. 

“Espero que até agosto, além da infraestrutura, a gente já esteja rodando com algumas aplicações. Mas é bom observar: quem vai construir as aplicações não é o BNDES. A Rede é uma infraestrutura que estará ali, para que em cima dela os interessados façam as aplicações”, conta Arantes.  

Entre os casos de uso em fase inicial, Arantes destaca um projeto de cadeia de custódia de provas, que poderá, por exemplo, pegar óleo encontrado na praia e mostrar que teve alguma adulteração e coisas dessa ordem”. 

A Rede Blockchain Brasil conta com a participação de diversos membros validadores, incluindo o BNDES, TCU, Dataprev, Prodemge (Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais), Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC) do Maranhão, município de Araguaína (TO), PUC do Rio de Janeiro, Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD) e Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). 

Blockchains

Mastercard escolhe 5 startups para programa de blockchain e ativos digitais

Programa existe desde 2014 e já apoiou mais de 400 startups

quarta, 15 de maio, 2024 - 15:34

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A Mastercard anunciou a seleção de cinco startups para participar do programa Start Path de blockchain e ativos digitais. O programa visa conectar a empresa com especialistas do setor e startups fintech para explorar casos de uso de blockchain e ativos digitais para solucionar problemas do mundo real.  

Em um comunicado de imprensa divulgado nestaa quarta-feira (14), a Mastercard destacou sua experiência na construção de uma rede global de pagamentos baseada em cartões. Essa experiência posiciona para conectar startups com casos de uso específicos de dinheiro regulamentado, depósitos bancários, stablecoins e CBDCs.  

A empresa disse que “desde que o programa foi fundado em 2014, a Mastercard apoiou mais de 400 startups de 54 países”.  

As startups escolhidas para o programa são: Kulipa, uma empresa francesa que facilita a emissão de cartões de pagamento criptografados para carteiras digitais; Peaq, startup de Cingapura que fornece infraestrutura digital sem permissão e sem fronteiras para aplicações do mundo real e a startup britânica Parfin que desenvolve produtos de software de nível empresarial para permitir que instituições financeiras adotem trilhos blockchain.  

Além disso, participam do programa a Triangle, startup americana que prioriza a sustentabilidade por meio de uma plataforma de dados que combina dados climáticos com finanças; e a startup belga Venyl que simplifica a integração de blockchain para desenvolvedores e empresas para apoiar o crescimento da indústria e a transformação digital.