quinta, 22 de fevereiro, 2024

Corretora

A+ A-

Hashdex anuncia que ofertará staking de criptomoedas a usuários

Novidade busca reverter rendimentos de fundos de cripto ofertado pela empresa e garantir mais segurança as operações

quarta, 05 de abril, 2023 - 12:31

Redação MyCryptoChannel

A Hashdex, gestora brasileira, começará a realizar staking de criptomoedas visando reverter os rendimentos obtidos em seus fundos de cripto. Staking consiste do serviço que permite aos donos de criptomoedas bloquear os seus ativos em uma blockchain, já os “stakers” (aqueles que realizam a tarefa) recebem recompensas em cripto.


A empresa busca reverter essas recompensas para os fundos de cripto, reduzindo as taxas e impactando a rentabilidade final dos fundos. Como informou Hashdex ao Valor.


Nem todos os fundos da Hashdex terão suas taxas reduzidas. O motivo consiste em só ser possível realizar staking em redes de “Prova de Participação” (PoS), como a rede Ethereum. Assim, os produtos que investem em Bitcoin (BTC), em que o algoritmo de consenso é de Prova de Trabalho (PoW) não se beneficiarão do staking de tokens.


Além disso, as operações só devem começar a ocorrer a partir do dia 12 de abril, quando haverá a atualização de software do Ethereum Shanghai. Com essa atualização, será possível retirar os ETH bloqueados em staking.


A Hashdex também informou que a operação de staking depende de uma gestão complexa de liquidez. Além disso, o processo deverá considerar a expectativa de eventuais saques dos cotistas dos fundos. Uma vez que os ETFs não podem colocar em staking todos os tokens elegíveis, afetando a liquidez do fundo.
 

Corretoras

BitGo recebe licença de custódia de criptomoedas da BaFin na Alemanha

Empresa regulamentada nos EUA reforça posição no mercado europeu de ativos digitais

domingo, 05 de novembro, 2023 - 12:00

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A BitGo, uma empresa de custódia de criptomoedas regulamentada nos Estados Unidos, conquistou recentemente uma licença de custódia de criptos da Autoridade Federal de Supervisão Financeira Alemã (BaFin), consolidando sua presença no mercado europeu de ativos digitais. 

 

A BitGo, que já havia recebido aprovação do Departamento de Serviços Financeiros de Nova York (NYDFS) para seu estatuto fiduciário de Nova York em 2021, está no negócio de armazenamento de criptoativos desde 2019. Nesse período, a empresa também operava sob a supervisão da BaFin, como parte de um regime de transição, conforme declarado em um comunicado de imprensa oficial.

 

A Alemanha se destaca como um dos líderes europeus no setor de custódia de criptomoedas, estabelecendo regulamentações que incentivam bancos e especialistas em custódia a lidar com ativos digitais e a oferecer serviços relacionados. A concessão da licença pela BaFin à BitGo é um passo significativo que reforça a posição da empresa como um importante ator no mercado global de ativos digitais.

 

Essa licença permitirá que a BitGo atue como uma parte vital da infraestrutura de custódia de criptomoedas na Alemanha, atendendo às necessidades crescentes dos investidores e instituições que buscam uma solução segura e regulamentada para o armazenamento de ativos digitais.

Corretoras

Digital Currency Group revela receitas de US$ 188 milhões no 3T23 e atualiza caso Genesis

Atualização Financeira da DCG informa insights sobre Grayscale e desafios pessoais de Barry Silbert

sábado, 28 de outubro, 2023 - 12:00

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A Digital Currency Group (DCG) abriu suas portas financeiras do terceiro trimestre nesta terça-feira (24), proporcionando aos acionistas um olhar sobre o desempenho financeiro de seus diversos empreendimentos. Além disso, a empresa lançou uma atualização essencial sobre o processo de fraude que envolve sua antiga subsidiária, Genesis.

 

Fundada por Barry Silbert, a DCG divulgou receitas consolidadas impressionantes, totalizando US$ 188 milhões, um número atribuído principalmente à atuação da Grayscale, sua unidade de gestão de ativos.

 

Esse anúncio é notável por ser o primeiro desde a notícia da Genesis encerrando suas operações e as acusações de fraude trifeitas pelo Procurador-Geral de Nova York (NYAG) em relação a esta extinta subsidiária. O 3T23 também testemunhou um EBITDA saudável de US$ 69 milhões.

 

No início da atualização, a DCG incluiu uma mensagem pessoal de Barry Silbert, que compartilhou uma notícia muito pessoal. Recentemente, Silbert e sua esposa receberam o diagnóstico de câncer ósseo pediátrico raro em sua filha de nove anos.