sábado, 02 de março, 2024

Criptomoedas

A+ A-

Exchanges descentralizadas aumentaram o volume de negociação de criptomoedas em março

Movimentação ocorre devido ao receio do mercado quanto a regulação de exchenges ao redor do mundo

quarta, 05 de abril, 2023 - 16:41

Redação MyCryptoChannel

As exchanges descentralizadas aumentaram o volume de negociação de criptomoedas em março. Aumento é motivado pelas ações regulatórias dos EUA, mirando em exchenges com Kraken, Coinbase e Binance.


Segundo dados da DefiLlama, o volume em DEXs alcançou US$ 133,1 bilhões, o terceiro aumento mensal consecutivo. Isso ocorre enquanto a indústria de criptomoedas enfrenta um onda regulatória, com as exchanges centralizadas sentindo o impacto até o momento. 


A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA foi atrás da Kraken por seu serviço de staking e emitiu um aviso para a Coinbase, enquanto a Commodity Futures Trading Commission acusou a Binance de evitar a lei dos EUA. No momento, especula-se que os negociantes de criptomoedas mudarão para DEXs, dados fornecidos pela DefiLlama sugerem que isso pode já estar acontecendo.

 
A crise das stablecoins também pode ter contribuído para o aumento do volume de negociação em DEXs. Espaço esse que a USDC, segunda maior em capitalização de mercado, perdeu sua paridade com o dólar após o colapso do Silicon Valley Bank. Desde então, o USDC retomou sua estreita relação com o valor de US$ 1. 


Conforme a plataforma Kaiko, as exchanges centralizadas testemunharam uma grave falta de liquidez para as stablecoins durante a disparidade, levando a um "número sem precedentes" de detentores de USDC a contar com DEXs para obter liquidez.


 

SEC

Comissária da SEC critica abordagem da agência em casos de regulação das indústrias de criptomoedas

Hester Peirce comenta sobre a falta de clareza do regulador

sexta, 01 de março, 2024 - 18:07

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

Hester Peirce, comissária da Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos Estados Unidos, conhecida como "Crypto Mom" por seu apoio à indústria de criptomoedas, criticou a abordagem da agência para supervisionar esse mercado. Em um discurso na ETHDenver na quinta-feira (29), Peirce chamou partes da postura da SEC de "improdutivas" e "inúteis". 

A principal crítica de Peirce se concentra na falta de clareza regulatória por parte da SEC. Ela argumenta que a agência pune empresas por violações de registro relacionadas a criptomoedas, mesmo sem fornecer diretrizes claras sobre o que constitui um título. 

Ela disse que faz sentido perseguir atores envolvidos em fraudes, “mas quando você está falando sobre violações de registro, porque alguém tocou em um ativo criptográfico, então chegamos anos depois e dizemos ah, isso é um título”, disse Peirce, “parece inútil porque você está trazendo um caso contra alguém onde não há alegação de que alguém tenha sido ferido."  

Para solucionar a falta de clareza, Peirce propõe sua iniciativa de "porto seguro". Essa proposta visa oferecer um período de carência de três anos para desenvolvedores de redes criptográficas, durante o qual eles podem trabalhar em seus projetos sem se preocupar com as leis de valores mobiliários. 

Ela afirmou que a indústria precisa ter suas ideias prontas para funcionar, pois “talvez o presidente Gensler acorde amanhã de manhã e tenha uma epifania e esteja em um lugar diferente, então precisamos ter ideias na prateleira prontas para serem usadas quando isso acontecer”.  

 Outro ponto abordado por Peirce foi a aprovação de um ETF de Ethereum à vista. Ela disse que a proposta está sob consideração da SEC, mas não deu um prazo para uma decisão. 

FTX

Fundo de hedge cripto LedgerPrime ressurge com novo nome e equipe após colapso da FTX

Grupo MNNC é liderado por ex-funcionários da LedgerPrime

quinta, 29 de fevereiro, 2024 - 14:30

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O fundo de hedge criptográfico LedgerPrime, que foi forçado a fechar após a falência da FTX, ressurgiu com um novo nome e equipe, de acordo com a Bloomberg. O novo fundo, chamado Grupo MNNC, é liderado por ex-funcionários da LedgerPrime e já levantou capital de investidores. 

A LedgerPrime foi adquirida pela FTX US em 2021. No entanto, após a falência da FTX, a LedgerPrime foi forçada a encerrar suas operações. Agora, vários ex-funcionários da LedgerPrime se uniram para formar um novo fundo. A equipe inclui Shiliang Tang, que atuou como Diretor de Investimentos da LedgerPrime. 

“O fundo de hedge multiestratégia registrado nas Ilhas Cayman levantou uma quantia não revelada de dinheiro de financiadores, incluindo aqueles que investiram na LedgerPrime, uma subsidiária da Ledger Holdings, que foi adquirida pela FTX US em 2021”, afirmou a Bloomberg. 

O Grupo MNNC é composto por 11 funcionários, a maioria ex-integrantes da LedgerPrime,. A LedgerPrime, em seu auge, administrava até US$ 400 milhões e ostentava um retorno médio anualizado de cerca de 40%,