domingo, 16 de junho, 2024

Criptomoedas

A+ A-

HashKey OTC recebe aprovação regulatória para serviços de criptomoedas em Cingapura

Em dezembro de 2023, a HashKey obteve da Autoridade Monetária de Cingapura (MAS) uma licença de Serviços de Mercado de Capitais para gestão de fundos

quarta, 28 de fevereiro, 2024 - 16:30

Redação MyCryptoChannel

A HashKey OTC, braço de negociação de balcão do HashKey Group, obteve aprovação em princípio da Autoridade Monetária de Cingapura (MAS) para uma licença de instituição de pagamento principal (MPI). A conquista marca um passo na jornada da empresa para fornecer serviços de tokens de pagamento digital regulamentados no país. 

"A conformidade regulatória sempre foi uma prioridade para nós", afirma Li Liang, CEO da HashKey OTC. "Com esta aprovação em princípio, temos o prazer de dar um passo mais perto de nossa visão de fornecer uma solução de negociação OTC abrangente e regulamentada que suporta uma ampla gama de tokens de pagamento digital e moedas fiduciárias para nossos clientes" 

A HashKey OTC opera em Cingapura sob uma isenção que permite oferecer serviços de token de pagamento digital sem licença por um período determinado. Durante esse período, a empresa já atendia investidores institucionais e credenciados, com negociação à vista de cerca de 40 tokens de pagamento digital com alta liquidez, serviços de rampa on/off e execução de grandes transações. 

A aprovação em princípio da MAS para a licença MPI da HashKey OTC entra para conquistas da empresa no cenário regulatório. Em dezembro de 2023, a HashKey obteve da MAS uma licença de Serviços de Mercado de Capitais para gestão de fundos.  

Já em janeiro de 2024, a HashKey Capital e a FTSE Russell, subsidiária da Bolsa de Valores de Londres, lançaram três índices que acompanham o desempenho de ativos criptográficos. 

Criptomoedas

Terraform Labs concorda em pagar US$ 4,47 bilhões à SEC

Do Kwon, ex-CEO da Terraform Labs, assume a responsabilidade por uma parcela significativa das reparações

quarta, 12 de junho, 2024 - 18:10

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

Em um acordo com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), a Terraform Labs, empresa responsável pelo desenvolvimento do ecossistema Terra (LUNA), concordou em pagar aproximadamente US$ 4,47 bilhões em reparações.  

O acordo visa reparar os danos causados aos investidores pelo colapso do TerraUSD (UST) e da Luna (LUNA). As reparações totais incluem multas de restituição de aproximadamente US$ 3,6 bilhões, uma multa civil de US$ 420 milhões e juros de pré-julgamento de quase US$ 467 milhões. 

O ex-CEO da Terraform Labs, Do Kwon, assume a maior parte da responsabilidade financeira, sendo responsável por US$ 110 milhões em multas de restituição, US$ 80 milhões em multas civis e aproximadamente US$ 14,3 milhões em multas de juros de pré-julgamento.  

Segundo o pedido de acordo, "o pagamento das reparações monetárias contra Kwon será considerado satisfeito, desde que todas as transferências de Kwon para a SEC e para o espólio de falência da Terraform no Caso de Falência totalizem não menos que US$ 204.320.196”.  

Além disso, todos os criptoativos pertencentes à Luna Foundation Guard e as participações em tokens Pyth Network (PYTH) de Kwon serão transferidos para cobrir o custo das multas de restituição e juros de pré-julgamento. 

A SEC processou a Terraform Labs em 2023. A acusação dizia que a empresa e seu fundador, Do Kwon, venderam valores mobiliários não registrados e enganaram os investidores quanto à estabilidade do UST e da LUNA. 

  

Criptomoedas

Itaú expande acesso a criptomoedas para todos os clientes do Íon

Banco amplia negociação de Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH), antes disponível somente para usuários selecionados

segunda, 10 de junho, 2024 - 19:20

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O banco Itaú anunciou nesta segunda-feira (10) que os clientes da plataforma Íon agora podem comprar Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas diretamente pela interface do banco. Inicialmente, apenas Bitcoin e Ethereum (ETH) estarão disponíveis para negociação. 

Em dezembro de 2023, a compra de criptomoedas pelo Itaú foi liberada apenas para um seleto grupo de usuários.  “Estamos muito contentes com a jornada de criptoativos que estamos construindo junto aos nossos clientes”, disse o head da Itaú Digital Assets, Guto Antunes.  

“A abertura de negociação para todos os usuários íon reflete não só a evolução do nosso produto, como também do mercado como um todo. Continuaremos ao lado dos nossos clientes oferecendo o atendimento e segurança Itaú, em uma jornada intuitiva e fácil dentro do universo cripto”, completou Antunes.  

O anúncio desta segunda-feira se alinha a um recente relatório da Finery Markets, em parceria com a Coincub.com, que identificou o Itaú como um dos principais bancos do mundo mais receptivos às criptomoedas. 

Renato Eid Tucci, superintendente de estratégias indexadas e investimento responsável da Itaú Asset, comentou sobre o potencial do Bitcoin como um ativo de investimento.  

"Quando refletimos sobre nossos investimentos mirando o médio/longo prazo, o papel do Bitcoin vem sendo reforçado pela diversificação, escassez, maior usabilidade, ecossistema mais robusto, queda da volatilidade e sua descorrelação em comparação com os ativos de risco tradicionais”.