sábado, 02 de março, 2024

Aave

A+ A-

Aave anuncia Aave V3 em busca de diversificar negócios

A Aave iniciou a análise de mercado para o lançamento do Aave V3, resultados devem ser anunciados no dia 11 de abril

terça, 04 de abril, 2023 - 10:57

Redação MyCryptoChannel

A Aave, líder de empréstimos DeFi, vem buscando expandir sua presença em outros ecossistemas de blockchain. Na última segunda-feira (03) uma análise para implantar o Aave V3 na Starknet começou. A votação deve ser concluída em 11 de abril.


A proposta detalha um processo de integração em duas etapas entre Aave e Starknet. A primeira fase, que se concentrou em estabelecer uma ponte entre as cadeias Ethereum e Starknet, já recebeu a aprovação da comunidade. A proposta busca finalizar a segunda fase implementando completamente o protocolo Aave na Starknet.


Esse progresso segue a aprovação anterior da comunidade para implantar a versão viável do Aave V3 na rede principal Polygon zkEVM. 


A proposta aconselhou a restrição das entradas de ativos e a implementação de parâmetros de risco conservadores. Mitigando os riscos, a proposta recomenda incluir apenas três tipos de garantias — WETH, WMATIC e USDC — e um ativo de empréstimo, USDC.


O Aave V3 representa a terceira grande interação do protocolo Aave, permitindo que os usuários emprestem, tomem empréstimos e acumulem juros em vários ativos criptográficos. Inclusive stablecoins e outros tokens. Além disso, a novidade otimiza o sistema, incluindo a implementação de ferramentas de gerenciamento de risco mais sofisticadas.

Cibercrimes

Primeira semana de 2024 é marcada por ataques a protocolos DeFi

Três ataques bem-sucedidos a protocolos DeFi em cinco dias totalizam percas de quase US$ 90 milhões

sexta, 05 de janeiro, 2024 - 10:50

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A primeira semana de 2024 foi marcada por uma série de ataques ao setor de finanças descentralizadas (DeFi), que deixaram usuários e especialistas preocupados com a segurança do espaço. 

 

 

O primeiro ataque ocorreu durante o ano novo, quando hackers invadiram a carteira de múltiplas assinaturas do protocolo Orbit Chain, uma ponte cruzada que permite a transferência de ativos entre diferentes blockchains. Os invasores levaram US$ 80 milhões em criptomoedas, incluindo Ethereum (ETH), USDC (USDC) e Tether USDt (USDT). 

 

 

Dois dias depois (1º) o mercado monetário cross-chain Radiant Capital foi alvo de um ataque relâmpago de empréstimo. Um hacker manipulou o índice de liquidez de um mercado nativo de USDC recém-criado no Arbitrum para desviar rapidamente criptoativos do protocolo. 

 

 

Isso levou a pausas nas atividades de empréstimo e empréstimo por meio da Radiant. O ataque fez com que a Radiant perdesse cerca de US$ 4,5 milhões. A equipe disse que está tomando medidas desde que a invasão aconteceu.

 

 

Na quinta-feira (4), a plataforma de gerenciamento de liquidez Gamma Strategies sofreu um ataque que resultou na perda de cerca de US$ 3,4 milhões. O invasor explorou os mecanismos de contabilidade da Gamma para cunhar tokens de provedores de liquidez em excesso.  

 

 

Isso permitiu que o invasor retirasse ilegalmente mais de 1.300 ETH. Em resposta ao ataque, a Gamma fechou os depósitos em cofres públicos. 

DeFi

Identidades descentralizadas com provas de conhecimento zero podem proteger refugiados, diz ONU

Tecnologia pode facilitar a migração e acesso a documentação

sexta, 22 de dezembro, 2023 - 11:35

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A identidade descentralizada com provas de conhecimento zero (ZK-proofs) pode ser uma solução para garantir a segurança dos refugiados, afirma o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) da Organização das Nações Unidas (ONU). 

 

 

A tesoureira da Divisão de Gestão Financeira e Administrativa do ACNUR, Carmen Hett, disse que a tecnologia ZK-proofs pode ajudar os refugiados a provar sua identidade de forma segura e confidencial, mesmo quando atravessam fronteiras.

 

 

"Imagine-se como um refugiado atravessando fronteiras; nem todas as leis de todos os países são iguais, portanto, a chave é [ter] um sistema que possa garantir que a identidade seja realmente segura e protegida para as pessoas em situação de risco", explicou Hett.
 

 

 

Em discurso em um painel de discussão na semana passada, Hett pode garantir a segurança dos refugiados. "No contexto dos refugiados, a identidade, a proteção de dados, a garantia de que não há fronteiras, a criação de confiança, a garantia de que podemos implementar provas de conhecimento zero, há muitas técnicas para tornar tudo isso ainda mais seguro."

 

 

As ZK-proofs são um protocolo que permite que uma parte prove a veracidade de uma declaração para outra parte sem a necessidade de compartilhar nenhum conteúdo da declaração. No contexto dos refugiados, isso significa que um refugiado poderia provar sua identidade sem ter que compartilhar sua documentação original com o verificador.