domingo, 14 de abril, 2024

DeFi

A+ A-

Ether.fi lança token de staking para maximizar ganhos em Ethereum (ETH)

Nova criptomoeda permite aos investidores gerar recompensas enquanto participam do ecossistema DeFi

quarta, 18 de outubro, 2023 - 10:51

Redação MyCryptoChannel

A plataforma de finanças descentralizadas (DeFi) ether.fi deu um passo ousado na inovação do ecossistema digital após lançar seu token de staking líquido (LST), permitindo que os usuários maximizem seus ganhos ao apostar em Ethereum (ETH).

 

O DeFi, que se refere a atividades financeiras executadas no blockchain sem intermediários tradicionais, ganhou destaque em 2020 durante o "verão DeFi", tornando-se um pivô importante na adoção da tecnologia blockchain. No entanto, esse entusiasmo esfriou devido ao "inverno das criptomoedas" e às altas taxas de juros.

 

O diferencial deste novo token é que o éter apostado não fica ocioso, automaticamente reinvestido no EigenLayer, um dos protocolos de reestabelecimento mais populares do mercado, que já acumula mais de US$ 210 milhões em valor total bloqueado, segundo dados da DefiLlama.

 

Os usuários que optam por apostar seu éter na ether.fi receberão em troca os protocolos LST (eETH), os quais podem ser utilizados para gerar rendimentos adicionais em todo o ecossistema DeFi. Importante ressaltar que os investidores manterão o controle de suas chaves privadas durante todo o processo, garantindo a segurança de seus ativos.

 

No mês de março, a ether.fi obteve um financiamento de US$ 5,3 milhões em uma rodada inicial liderada pela North Island VC. Esse capital foi direcionado para o desenvolvimento e lançamento do token eETH, consolidando a posição da ether.fi como uma força inovadora no universo DeFi.

DeFi

Comitê consultivo da CFTC pede regulamentação responsável para finanças descentralizadas (DeFi)

Relatório recomenda que governo e indústria trabalhem juntos para compreender e promover o DeFi

terça, 09 de janeiro, 2024 - 09:33

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

Um comitê consultivo da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) dos Estados Unidos votou na segunda-feira (8) pela apresentação de um relatório à comissão recorrendo ao governo e à indústria para trabalharem juntos para compreender e promover as finanças descentralizadas (DeFi). 

 

 

O relatório, que parece ser o primeiro relatório substancial sobre DeFi elaborado por um comitê consultivo governamental, possui recomendações para os formuladores de políticas, como o aumento do conhecimento sobre DeFi e o aprimoramento da “oportunidade e eficácia da aplicação”. O documento também pede a avaliação das estruturas regulatórias federais e estaduais existentes de DeFi. 

 

 

“Embora nos últimos anos, os legisladores em todo o mundo tenham construído estruturas regulatórias para ativos criptográficos, o foco tem sido quase exclusivamente no contexto de trocas centralizadas com reguladores buscando informações de intermediários isolados da mesma forma que as informações fluíam dos bancos para seus reguladores hoje", disse o chefe de assuntos jurídicos e governamentais do TRM Labs  e o vice-presidente do Comitê Consultivo de Tecnologia da CFTC, Ari Redbord. 

 

 

O diretor de políticas da Paradigm e membro do comitê consultivo de tecnologia da CFTC, Justin Slaughter,  afirmou que esse documento é “o primeiro grande relatório sobre DeFi feito por um comitê consultivo governamental e é sem dúvida a revisão mais abrangente de DeFi feita por qualquer agência governamental dos EUA até agora”. Para ele, esse é “grande passo em frente na formulação de políticas sobre DeFi”. 

Cibercrimes

Primeira semana de 2024 é marcada por ataques a protocolos DeFi

Três ataques bem-sucedidos a protocolos DeFi em cinco dias totalizam percas de quase US$ 90 milhões

sexta, 05 de janeiro, 2024 - 10:50

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A primeira semana de 2024 foi marcada por uma série de ataques ao setor de finanças descentralizadas (DeFi), que deixaram usuários e especialistas preocupados com a segurança do espaço. 

 

 

O primeiro ataque ocorreu durante o ano novo, quando hackers invadiram a carteira de múltiplas assinaturas do protocolo Orbit Chain, uma ponte cruzada que permite a transferência de ativos entre diferentes blockchains. Os invasores levaram US$ 80 milhões em criptomoedas, incluindo Ethereum (ETH), USDC (USDC) e Tether USDt (USDT). 

 

 

Dois dias depois (1º) o mercado monetário cross-chain Radiant Capital foi alvo de um ataque relâmpago de empréstimo. Um hacker manipulou o índice de liquidez de um mercado nativo de USDC recém-criado no Arbitrum para desviar rapidamente criptoativos do protocolo. 

 

 

Isso levou a pausas nas atividades de empréstimo e empréstimo por meio da Radiant. O ataque fez com que a Radiant perdesse cerca de US$ 4,5 milhões. A equipe disse que está tomando medidas desde que a invasão aconteceu.

 

 

Na quinta-feira (4), a plataforma de gerenciamento de liquidez Gamma Strategies sofreu um ataque que resultou na perda de cerca de US$ 3,4 milhões. O invasor explorou os mecanismos de contabilidade da Gamma para cunhar tokens de provedores de liquidez em excesso.  

 

 

Isso permitiu que o invasor retirasse ilegalmente mais de 1.300 ETH. Em resposta ao ataque, a Gamma fechou os depósitos em cofres públicos.