quinta, 23 de maio, 2024

FTX

A+ A-

Ex-CEO da FTX é condenado a 25 anos de prisão

Sam Bankman-Fried não quis ler as condições da sua condenação

quinta, 28 de março, 2024 - 13:55

Redação MyCryptoChannel

O ex-CEO da falida FTX, Sam Bankman-Fried, foi condenado a 25 anos de prisão nesta quinta-feira (28). Segundo o Inner City Press, o ex-executivo se recusou a ler as condições disponibilizadas pelo Juiz Lewis Kaplan.  

Durante a apresentação da sentença, Kaplan explicou que o Departamento de Liberdade Condicional recomendaria 105 anos, e o Governo 40 a 50 anos. “Não estou diminuindo o dano. A ousadia de suas ações. Sua excepcional flexibilidade com a verdade. Sua aparente falta de qualquer remorso”, disse o juiz.  

Ele ainda relatou que nunca viu uma atuação com a de Bankman-Fried no tribunal. “Quando não estava mentindo, ele era evasivo, raivoso, tentando fazer com que os promotores reformulassem as perguntas para ele. Faço esse trabalho há quase 30 anos. Nunca vi uma atuação como essa”. 

Antes de receber a condenação, Bankman-Fried disse que sua “vida útil provavelmente acabou”. “Não importa porque as coisas vão mal, se você é o CEO, a responsabilidade é sua. Não sou eu quem mais importa no final das contas... Minha vida útil provavelmente acabou. Há muito que dei o que tinha para dar. Não posso fazer isso na prisão”, completou. 

“Não posso impactar se pegar 5 ou 40 anos. Eu sei como os promotores me veem, o tribunal, a mídia. Eu entendo. Você encaminhou meu teste ao conselheiro geral. Eu estava tentando ajudar – não foi assim que os promotores viram, a mídia”, desabafou o ex-executivo. “Se as pessoas fizerem o que puderem pelo mundo, espero poder ver o sucesso delas e não apenas os meus próprios fracassos”.  

Segundo o juiz, Sam Bankman-Fried foi condenado a 240 meses e depois a 60 meses consecutivos, por um total de 300 meses [25 anos].  

FTX

Massa falida da FTX leva tokens Solana (SOL) a leilão

Leilão será realizado através de um Veículo de Propósito Específico (SPV) com participação de investidores globais

segunda, 22 de abril, 2024 - 17:32

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

Na busca por recuperar o máximo possível do patrimônio da extinta exchange de criptomoedas FTX, a massa falida decidiu lançar um leilão para os tokens Solana (SOL) remanescentes que ainda estão bloqueados.  

A iniciativa, anunciada no X, antigo Twitter, pelo CEO da Figure Markets, Mike Cagney, representa uma mudança significativa em relação à estratégia anterior de vendas diretas a preços fixos. 

O leilão abre a possibilidade de que os tokens SOL atinjam um preço de mercado superior ao que seria obtido em vendas diretas. No mês passado, a FTX começou a vender seu estoque de US$ 7,5 bilhões em tokens SOL bloqueados, muitas vezes com descontos significativos. 

Para facilitar a participação no leilão, a Figure Markets, empresa que está ativamente envolvida nos processos, criou um Veículo de Propósito Específico (SPV). Através do SPV, tanto investidores não norte-americanos quanto investidores credenciados dos EUA poderão participar do leilão. 

SPV também permite a tomada de decisões comunitárias sobre os preços das propostas, utilizando um sistema de votação onde 1 dólar equivale a um voto. Os interessados podem investir usando dólares americanos, USDC, Bitcoin e Ethereum. 

 

 

FTX

Fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, apela condenação por fraude

Juiz considerou que réu não demonstrava remorso e sua postura altruísta era farsa

quinta, 11 de abril, 2024 - 17:16

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, condenado a 25 anos de prisão por fraude e conspiração, entrou com pedido de apelação nesta quinta-feira (11), horas antes do prazo final. 

Bankman-Fried foi considerado culpado em novembro de 2023 por sete acusações, incluindo fraude contra clientes da FTX e investidores da Alameda Research. As empresas entraram com pedido de falência no ano anterior. 

No início de abril, o juiz Lewis Kaplan condenou Bankman-Fried a 25 anos de prisão, 3 anos de liberdade supervisionada e confisco de US$ 11 bilhões.  

Kaplan argumentou que Bankman-Fried não demonstrava remorso e considerava sua postura altruísta como uma farsa. A sentença, inferior à pedida pelos promotores (40-50 anos) mas superior à sugerida pela defesa (6,5 anos), visava evitar crimes futuros.