sábado, 22 de junho, 2024

Artigo

A+ A-

ARTIGO: CBDCs: entenda um pouco mais sobre essas moedas digitais

Moedas digitais são uma forma de dinheiro emitida e garantida pelo banco central de um país

segunda, 17 de abril, 2023 - 14:46

Redação MyCryptoChannel

Por Juan Ferres, CEO da Teros

Nos últimos anos, presenciamos uma crescente discussão em torno das moedas digitais ou CBDCs. O surgimento do Bitcoin em 2009 abriu caminho para uma série de outras criptomoedas, que ganharam popularidade em todo o mundo. No entanto, nos últimos tempos, um novo tipo de moeda digital vem ganhando espaço e chamando a atenção: as moedas digitais emitidas por bancos centrais, ou CBDCs.

CBDCs (Central Bank Digital Currencies), ou Moedas Digitais do Banco Central em português, são uma forma digital de dinheiro emitida e garantida pelo banco central de um país. Ou seja, são uma forma de dinheiro eletrônico oficial, emitido pelo governo.

Esses ativos procuram modernizar o sistema financeiro e oferecer uma alternativa mais segura e eficiente para pagamentos e transações financeiras. Elas podem ser usadas para pagamentos de rotina, transferências, compras online e até mesmo para substituir dinheiro físico em alguns casos.

As CBDCs são diferentes das criptomoedas como Bitcoin, pois são emitidas e garantidas pelo banco central do país, enquanto as criptomoedas são descentralizadas e não são garantidas por uma autoridade central. As CBDCs também são regulamentadas e controladas pelo governo, o que pode oferecer maior segurança e estabilidade em relação às criptomoedas.

Em 20 de outubro de 2020, o Banco Central das Bahamas tornou-se a primeira autoridade monetária a lançar uma Central Bank Digital Currency, também conhecida como CBDC. Chamada de Sand Dollar, essa CBDC é uma versão digital do dólar das Bahamas que foi criada visando oferecer um acesso mais inclusivo a serviços financeiros regulamentados e pagamentos eletrônicos.

Com a implementação da Sand Dollar, espera-se que mais pessoas nas Bahamas tenham acesso a transações financeiras rápidas e seguras, independentemente de sua localização ou situação socioeconômica.

Atualmente, vários países estão explorando a possibilidade de emitir CBDCs, incluindo o Brasil, que está em fase de estudos para o desenvolvimento de sua própria moeda digital do Banco Central.

“Real digital” é um termo que se refere a uma possível moeda digital, um tipo de CBDC, emitida pelo Banco Central do Brasil e seria específico para o Brasil. A ideia é que o Real Digital seja uma forma digitalizada do Real, a moeda própria brasileira, que permitiria transações mais rápidas e baratas do que as realizadas atualmente.

Além disso, embora os CBDCs sejam geralmente projetados para serem usados em transações financeiras regulamentadas, o Real Digital também pode ser usado para fins de pagamento em geral, como uma forma de dinheiro eletrônico.

Outra diferença é que, enquanto algumas CBDCs podem ser baseadas em tecnologia blockchain, o Real Digital ainda não teve sua tecnologia de emissão definida. O Banco Central do Brasil tem estudado diferentes opções tecnológicas para a emissão do Real Digital, mas ainda não divulgou qual será a tecnologia escolhida.

Já as criptomoedas são moedas digitais criptografadas que utilizam a tecnologia blockchain para garantir segurança e transparência em transações financeiras. Elas são descentralizadas, o que significa que não são controladas por uma autoridade central, como um banco central ou governo. Em vez disso, as transações com criptomoedas são validadas e registradas em uma rede descentralizada de computadores, que garante a integridade e segurança das transações.

Portanto, embora o Real Digital seja um tipo de CBDC, ele possui características específicas que o diferenciam de outras moedas digitais emitidas por outros bancos centrais, como o Dólar Digital, moeda estadunidense ou o Yuan Digital, moeda chinesa.

Enquanto as CBDCs são emitidas por bancos centrais e têm valor garantido, as criptomoedas não são garantidas por nenhuma autoridade central e seu valor pode ser altamente volátil. Além disso, as CBDCs são regulamentadas por autoridades governamentais e podem ser usadas em transações financeiras regulamentadas, enquanto as criptomoedas são frequentemente utilizadas em transações não regulamentadas e podem ter usos mais amplos.

Geral

Starship da SpaceX é lançado em quarto voo de teste

Objetivo do teste era realizar uma reentrada atmosférica bem-sucedida

quinta, 06 de junho, 2024 - 16:26

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O foguete Starship da SpaceX completou com sucesso seu quarto voo de teste nesta quinta-feira (6), decolando do sul do Texas e realizando uma reentrada atmosférica controlada no Oceano Índico, superando um obstáculo que resultou em falha na última tentativa. 

A espaçonave da empresa do Elon Musk é de dois estágios, composta pela nave Starship montada sobre o foguete de propulsão Super Heavy, decolou do local de lançamento Starbase da empresa, próximo a Boca Chica Village, no sul do Texas.  

Aproximadamente três minutos após o início do voo, a dezenas de quilômetros acima do solo, o primeiro estágio do sistema de foguetes, o Super Heavy, se separou do estágio superior Starship, impulsionando a nave. O Super Heavy retornou à Terra e realizou um pouso suave no Golfo do México. 

Enquanto isso, o Starship acionou seus próprios motores e iniciou uma viagem de cerca de 90 minutos ao redor do globo em direção ao Oceano Índico. O principal objetivo da missão era superar a reentrada atmosférica, etapa na qual a nave falhou em março deste ano. 

O Starship, com quase 122 metros de altura e projetado para ser mais barato e potente que o Falcon 9, carro-chefe da empresa. A Nasa planeja utilizar o Starship nos próximos anos para pousar os primeiros astronautas na Lua desde 1972. 

 

 

Geral

Inscrições do Enem 2024 estão abertas até 7 de junho

Governo anunciou prazo extra para o Rio Grande do Sul

segunda, 27 de maio, 2024 - 16:10

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 começaram nesta segunda-feira (27). Os interessados em participar do exame que dá acesso à educação superior em todo o país devem se inscrever na Página do Participante até o dia 7 de junho. 

Esse prazo também é válido para solicitar atendimento especializado e tratamento por nome social.  As provas do Enem serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, em todas as 27 unidades da Federação pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  

Para realizar a inscrição, é necessário acessar a Página do Participante com o login único do Gov.br. Caso não lembre da senha, os interessados devem seguir as instruções na plataforma para recuperá-la. 

Taxa do Enem  

A pessoa que não for isento, deverá pagar a taxa de inscrição de R$ 85, até o dia 12 de junho e pode ser paga por boleto (gerado na Página do Participante), Pix, cartão de crédito, débito em conta corrente ou poupança (a depender do banco).  

A aprovação da isenção da taxa ou da justificativa de ausência no Enem 2023 não garante a inscrição automática no Enem 2024. É necessário realizar a inscrição no exame para participar. 

Nome social no Enem  

Sobre o nome social, não será necessário enviar documentos comprobatórios para utilizar o nome social no momento da inscrição. Segundo publicação do Governo Federal, “travestis, transexuais ou transgêneros receberão esse tratamento automaticamente, de acordo com os dados cadastrados na Receita Federal”.  

Parra isso “antes de se inscrever, o participante deverá verificar as informações pessoais, junto à Receita, e, se for o caso, atualizá-las.” 

Prazo extra para o Rio Grande do Sul 

Devido a situação de calamidade pública do Rio Grande do Sul, os participantes do estado terão isenção da taxa de inscrição garantida. Além disso, os moradores do RS terão um prazo extra para se inscrever.  

Publicação do Governo ainda afirma que o “Ministério da Educação (MEC) trabalha em um novo calendário para esse público”.