domingo, 16 de junho, 2024

Artigo

A+ A-

Ressurgimento das NFTs é uma ótima notícia para experiências inovadoras

Modalidade de ativos podem ser usadas para estreitar laços com o público e gerar novos tipos de experiências

domingo, 09 de abril, 2023 - 11:35

Felipe Maia

Confesso: quando as NFTs se tornaram o assunto do momento no primeiro trimestre de 2021, os olhei com certo ceticismo. Com o mercado movimentando mais de US$ 200 milhões em tokens não-fungíveis no período, ainda tinha minhas dúvidas sobre como este tipo de ativo seria atrativo.

Pensei muito sobre o assunto quando li uma notícia sobre a Decentralized Autonomous Organization (DAO) ter pago US$ 3,04 milhões pela versão de Duna escrita do diretor Alejandro Jodorowsky 一, ou melhor, o livro escrito por ele para a famigerada adaptação cinematográfica da década de 1980.

Só existem vinte versões no mundo. Sim, uma raridade. O plano era transformar cada página em NFTs e usar esta verba para fazer um spin off do clássico da ficção científica 一 o ótimo filme de Denis Villeneuve acabara de ser lançado.

O grupo esqueceu de um ponto: eles não adquiriram os direitos cinematográficos de Duna e não poderiam produzir a adaptação. Quer dizer, não sem complicações legais. Por isso, a DAO se tornou piada nas redes sociais 一 embora há quem acredite que o objetivo da ação tenha sido gerar mídia, o que de fato aconteceu.

Por que estou falando disso? Foi uma maneira inovadora de usar NFTs. Não o famigerado “vender um GIF de macaco por caminhões de dinheio” que os críticos deste ativo tanto dizem de maneira pejorativa. E foi aí que minha opinião sobre o assunto começou a mudar.

E não só a minha. Segundo o estudo da Binance Research, as NFTs movimentaram US$ 24,7 bilhões no ano passado. Foi um aumento de 10% em relação a 2021, mostrando o tal do inverno cripto passando longe deste ativo.

Devin Finzer, CEO do Open Sea, disse que o principal motivo deste reaquecimento do mercado é o fato de uma ressignificação de como usar NFTs. Não é mais só uma maneira de colecionar arte, mas sim uma maneira de inovar nos negócios. Inclusive, recomendo a leitura desta entrevista dele à Época Negócios.

Fonte de receita? NFTs proporcionam experiências

Na indústria cultural, por exemplo, vejo que as NFTs podem ser usadas para estreitar laços com o público e gerar novos tipos de experiências. Claro, os artistas podem usar este tipo de ativo para vender arte como se estivessem no começo de 2021. A questão é: vale a pena?

Não acho. Criar conteúdos de bastidores, músicas exclusivas ou até a venda de direitos atuais são formas mais inteligentes de usar as NFTs 一 agregar valor ao público é sempre a maneira mais eficiente de usar a tecnologia para gerar receita.

Pegando o gancho do mundo artístico, é possível até usar NFTs para a venda de ingressos. Não preciso nem falar sobre segurança e transparência à transação porque é óbvio, mas sim de como criar uma experiência 一 pode ser acesso a setores exclusivos ou até conteúdo sob demanda. E, é claro, isso pode se aplicar a qualquer tipo de evento.

Como aprendemos na pandemia, é necessário pensar em maneiras de inovar no formato do evento. Seja presencial ou digital, não dá para fazê-lo sem tecnologia 一 e, consequentemente, como usá-la para criar experiências inovadoras.

Nos últimos anos, conversei bastante com o Lucas Longhi, CEO da plataforma para streamers IOXtream, sobre o assunto. Caso você não conheça, é uma rede de engajamento P2P que junta streamers, público e desenvolvedores para alavancar a comunidade 一 e, é claro, a solução.

A IOXtream decidiu usá-las para tornar as transmissões ao vivo dos criadores de conteúdo mais imersivas. Ou seja, eles possuem uma lista de NFTs parceiros que podem ser vendidos durante os streams 一 e, quando comprados, desencadeiam ações específicas na tela.

Entendo o receio de muitos em relação às NFTs, até porque já fui detrator do ativo. Só que não dá para negar o potencial da Web3 para gerar experiências e negócios inovadores. Novas tecnologias e paradigmas disruptivos sempre possuem valor, com o mercado sempre os direcionando para cumprir seu papel.

Foi o que aconteceu com as NFTs. E este mercado está ressurgindo para ter ainda mais impacto na sociedade. Que bom, né?

A opinião e as informações contidas neste artigo são responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, a visão da MyCryptoChannel.

Geral

Starship da SpaceX é lançado em quarto voo de teste

Objetivo do teste era realizar uma reentrada atmosférica bem-sucedida

quinta, 06 de junho, 2024 - 16:26

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O foguete Starship da SpaceX completou com sucesso seu quarto voo de teste nesta quinta-feira (6), decolando do sul do Texas e realizando uma reentrada atmosférica controlada no Oceano Índico, superando um obstáculo que resultou em falha na última tentativa. 

A espaçonave da empresa do Elon Musk é de dois estágios, composta pela nave Starship montada sobre o foguete de propulsão Super Heavy, decolou do local de lançamento Starbase da empresa, próximo a Boca Chica Village, no sul do Texas.  

Aproximadamente três minutos após o início do voo, a dezenas de quilômetros acima do solo, o primeiro estágio do sistema de foguetes, o Super Heavy, se separou do estágio superior Starship, impulsionando a nave. O Super Heavy retornou à Terra e realizou um pouso suave no Golfo do México. 

Enquanto isso, o Starship acionou seus próprios motores e iniciou uma viagem de cerca de 90 minutos ao redor do globo em direção ao Oceano Índico. O principal objetivo da missão era superar a reentrada atmosférica, etapa na qual a nave falhou em março deste ano. 

O Starship, com quase 122 metros de altura e projetado para ser mais barato e potente que o Falcon 9, carro-chefe da empresa. A Nasa planeja utilizar o Starship nos próximos anos para pousar os primeiros astronautas na Lua desde 1972. 

 

 

Geral

Inscrições do Enem 2024 estão abertas até 7 de junho

Governo anunciou prazo extra para o Rio Grande do Sul

segunda, 27 de maio, 2024 - 16:10

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 começaram nesta segunda-feira (27). Os interessados em participar do exame que dá acesso à educação superior em todo o país devem se inscrever na Página do Participante até o dia 7 de junho. 

Esse prazo também é válido para solicitar atendimento especializado e tratamento por nome social.  As provas do Enem serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, em todas as 27 unidades da Federação pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  

Para realizar a inscrição, é necessário acessar a Página do Participante com o login único do Gov.br. Caso não lembre da senha, os interessados devem seguir as instruções na plataforma para recuperá-la. 

Taxa do Enem  

A pessoa que não for isento, deverá pagar a taxa de inscrição de R$ 85, até o dia 12 de junho e pode ser paga por boleto (gerado na Página do Participante), Pix, cartão de crédito, débito em conta corrente ou poupança (a depender do banco).  

A aprovação da isenção da taxa ou da justificativa de ausência no Enem 2023 não garante a inscrição automática no Enem 2024. É necessário realizar a inscrição no exame para participar. 

Nome social no Enem  

Sobre o nome social, não será necessário enviar documentos comprobatórios para utilizar o nome social no momento da inscrição. Segundo publicação do Governo Federal, “travestis, transexuais ou transgêneros receberão esse tratamento automaticamente, de acordo com os dados cadastrados na Receita Federal”.  

Parra isso “antes de se inscrever, o participante deverá verificar as informações pessoais, junto à Receita, e, se for o caso, atualizá-las.” 

Prazo extra para o Rio Grande do Sul 

Devido a situação de calamidade pública do Rio Grande do Sul, os participantes do estado terão isenção da taxa de inscrição garantida. Além disso, os moradores do RS terão um prazo extra para se inscrever.  

Publicação do Governo ainda afirma que o “Ministério da Educação (MEC) trabalha em um novo calendário para esse público”.