domingo, 16 de junho, 2024

NFTs

A+ A-

NFTs em massa e usados como pagamento serão regulados como criptomoedas na Coreia do Sul

Comissão de Serviços Financeiros (FSC) divulgou novas diretrizes para classificação de tokens não fungíveis

segunda, 10 de junho, 2024 - 14:22

Redação MyCryptoChannel

A Comissão de Serviços Financeiros (FSC) da Coreia do Sul, órgão regulador financeiro do país, emitiu novas diretrizes que esclarecem a classificação de tokens não fungíveis (NFTs) para fins regulatórios.  

De acordo com as diretrizes, divulgadas nesta segunda-feira (10), NFTs que apresentam características específicas serão considerados ativos virtuais e, portanto, sujeitos à mesma regulamentação que as criptomoedas. Essa categoria inclui NFTs que são produzidos em massa, divisíveis e utilizado como pagamento.  

NFTs que não se encaixam nessas definições, como aqueles usados em bilheteria ou como certificados digitais, serão tratados como "NFTs gerais" e não serão considerados ativos virtuais para fins regulatórios. 

A FSC esclareceu que a classificação de NFTs como ativos virtuais não será automática e que cada caso será analisado individualmente. Porém, os NFTs também podem ser classificados como valores mobiliários se encaixarem nas características especificadas na Lei de Mercados de Capitais do país. 

 

NFTs

Cristiano Ronaldo lança nova coleção de NFTs com Binance

Jogador português e exchange estão enfrentando ação coletiva na Flórida por venda de títulos não registrados

segunda, 27 de maio, 2024 - 18:40

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O jogador do futebol português, Cristiano Ronaldo, anunciou o lançamento de sua quarta coleção de tokens não fungíveis (NFTs) em parceria com a exchange de criptomoedas Binance. O ídolo está enfrentando uma ação coletiva na Flórida, EUA, que exige US$ 1 bilhão em reparações por venda de títulos não registrados.  

A nova coleção, que será lançada na próxima quarta-feira (29), promete "um conjunto totalmente novo de utilitários" para os detentores, segundo postagem da Binance.  

O jogador, em post no X, antigo Twitter, disse: “Você está pronto para reviver nossa jornada juntos? Minha 4ª coleção NFT na Binance será lançada em breve!”.  

“Dos cabeceios altos aos chutes de bicicleta de parar o coração, testemunhamos uma grandeza incomparável ao assistir Cristiano Ronaldo em campo. A sua jornada desde raízes humildes na Madeira até um legado futebolístico internacional cativou milhões de pessoas”, disse a exchange. 

O anúncio da nova coleção de NFTs de Cristiano Ronaldo ocorre em meio a um cenário díficil para a Binance e para o próprio jogador. Em abril, um processo coletivo foi aberto na Flórida, nos EUA, acusando Ronaldo e a Binance de venderem títulos não registrados, causando perdas aos investidores. O processo pede indenização de US$ 1 bilhão. 

Além do processo, a Binance viu a condenação do seu CEO, Changpeng "CZ" Zhao, a 4 meses de prisão por violações federais nos EUA, incluindo leis de lavagem de dinheiro.  

NFTs

Dolce & Gabbana enfrenta processo por atraso na entrega de NFTs

Luke Brown entrou com ação judicial contra empresa no Distrito Sul de Nova York

sexta, 17 de maio, 2024 - 14:33

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

A Dolce & Gabbana USA está sendo processada por um cliente que alega que a empresa atrasou a entrega de seus tokens não fungíveis (NFTs) e falhou em fornecer as recompensas prometidas, causando-lhe perdas financeiras. 

De acordo com uma publicação da Bloomberg de quinta-feira (16), Luke Brown, que gastou US$ 6 mil para comprar NFTs da DGFamily, entrou com uma ação judicial no Distrito Sul de Nova York em seu próprio nome e em nome de outros compradores. 

A ação alega que a Dolce & Gabbana enganou os clientes ao promover os NFTs com promessas de acesso a recompensas digitais, produtos físicos e eventos exclusivos para quem comprasse os tokens. No entanto, a empresa teria falhado em entregar as recompensas prometidas. 

Um dos principais problemas apontados na ação é o atraso na entrega dos NFTs. O cliente alega que os NFTs, que vinham com roupas para serem usadas no metaverso, chegaram com 20 dias de atraso. Além disso, as roupas digitais "só poderiam ser usadas em uma plataforma do metaverso com quase nenhum usuário", de acordo a Bloomberg.  

A ação também alega que a Dolce & Gabbana não obteve aprovação antecipada do mercado NFT UNXD, o que teria impedido o uso das roupas digitais por mais 11 dias após o lançamento.