sexta, 12 de julho, 2024

Stablecoins

A+ A-

Ondo Fiança estreia novo token como alternativa para stablecoins

Denominado como OMMF, ativo oferece pagamento de juros para investidores

quinta, 13 de abril, 2023 - 16:20

Redação MyCryptoChannel

A startup de token de segurança, Ondo Finance, lança uma alternativa à stablecoin que pagará juros aos detentores por meio de um fundo de mercado monetário tokenizado.


A Ondo afirma que seu token, OMMF, será vinculado ao valor de US$1 e apoiado por fundos de mercado monetário que negociam em bolsas tradicionais. De acordo com a empresa, os investidores poderão criar e resgatar OMMF em dias úteis e receber juros diários na forma de novos tokens OMMF.


As principais stablecoins atualmente não pagam juros aos detentores, mesmo em um ambiente de aumento de taxas. A Ondo diz que é por isso que está direcionando apenas investidores institucionais credenciados e compradores qualificados.


"Não há área cinzenta regulatória com o OMMF. O estruturamos como um título", disse o fundador e CEO da Ondo Finance, Nathan Allman. "As stablecoins não foram projetadas para poder pagar juros de uma maneira que seja compatível com as leis de valores mobiliários. Eles são um fenômeno de taxa de juros zero".


 

Stablecoins

Stablecoins podem se tornar 10% do "dinheiro global" em 10 anos, diz CEO da Circle

Jeremy Allaire disse que principais empresas de pagamento do mundo estão "ativamente utilizando" a tecnologia de stablecoins

quinta, 20 de junho, 2024 - 14:29

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

As stablecoins, moedas digitais atreladas a ativos reais como o dólar americano, podem se tornar uma parte significativa da economia global nos próximos anos, de acordo com Jeremy Allaire, CEO da Circle, empresa emissora da stablecoin USDC. 

Em um post no X, na quarta-feira (17), Allaire previu que as stablecoins podem representar 10% do "dinheiro econômico global" em até 10 anos.  Para ele, vários fatores apontam para uma expansão exponencial na adoção dos stablecoins.  

Segundo Allaire, as principais empresas de pagamento do mundo estão "ativamente utilizando" a tecnologia de stablecoins e “explorando como expandir seu uso à medida que os benefícios das blockchains públicas e das stablecoins se tornam aparentes para todos”.  

Ele ainda argumenta que o mercado de pagamentos digitais é muito grande, com um "tamanho endereçável na casa dos bilhões". Allaire acredita que as stablecoins podem desbloquear esse potencial e atender a diversas necessidades, como bancar os desbancarizados, reduzir custos de remessas e facilitar o comércio internacional. 

Allaire observa que as stablecoins estão se tornando cada vez mais aceitas como forma de dinheiro digital e que, até o final de 2025, elas representarão uma "porção cada vez maior" do mercado global de US$ 100 trilhões para dinheiro eletrônico. 

“Como será quando 10% do dinheiro econômico global forem stablecoins e quando a intermediação de crédito se mover do empréstimo de reserva fracionária para os mercados de crédito onchain”, acrescentou o CEO da Circle.  

Para que a previsão de Allaire se torne realidade até 2034, o mercado de stablecoins precisaria crescer a um ritmo acelerado, com uma taxa anual composta de pelo menos 47,7%. Isso sem levar em conta o crescimento do próprio mercado de dinheiro, que hoje é de US$ 80 trilhões. 

 

Stablecoins

Tether teme impacto do MiCA e questiona requisitos de reservas na Europa

CEO da Tether se preocupa com regulação após anúncio da Binance

terça, 04 de junho, 2024 - 16:28

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O CEO da Tether, Paolo Ardoino, expressou preocupação com o impacto da Regulamentação dos Mercados de Criptoativos (MiCA) da União Europeia nas stablecoins, após o anúncio da Binance de que restringiria o acesso a stablecoins "não autorizados" na Europa até o final do mês. 

Em um comunicado ao The Block, Ardoino disse que a Tether esteve "ativamente envolvida em consultas sobre padrões técnicos regulatórios nos últimos meses" e que a empresa "continua preocupada com o fato de o MiCA conter vários requisitos problemáticos". 

"Esses requisitos podem não apenas tornar o trabalho de um emissor de stablecoins extremamente complexo, mas também tornar as stablecoins licenciadas pela UE extremamente vulneráveis e mais arriscadas de operar”, comentou Ardoino.  

Ele ainda afirmou que “tal como acontece com qualquer quadro regulatório desta escala, novas discussões sobre os padrões de implementação técnica são cruciais para fornecer clareza ao mercado sobre certas disposições".  

A Binance anunciou na segunda-feira (3) que limitaria o acesso a stablecoins "não autorizados" a partir de 30 de junho, sem mencionar explicitamente o USDT da Tether. O CEO da Binance, Richard Teng, esclareceu que a exchange não removeria nenhuma stablecoin não autorizada, mas limitaria sua disponibilidade para usuários europeus em determinados produtos. 

Outras exchanges, como OKX e Kraken, também considerando os impactos do MiCA. A OKX já encerrou o suporte aos pares de negociação do USDT na Europa, e a Kraken está "revisando ativamente" se deve retirar o USDT da lista.