quinta, 23 de maio, 2024

Cibercrimes

A+ A-

Hacker de criptomoedas é condenado a 3 anos de prisão por roubo de US$ 12 milhões

Ahmed se declarou culpado de fraude eletrônica e devolverá o produto dos hacks

sexta, 12 de abril, 2024 - 14:10

Redação MyCryptoChannel

Um ex-engenheiro de segurança foi condenado nos Estados Unidos nesta sexta-feira (12) a três anos de prisão e três anos de liberdade supervisionada por roubar mais de US$ 12 milhões de duas exchanges descentralizadas de criptomoedas (DEXs) construídas em Solana. 

Shakeeb Ahmed foi preso em 2023 por acusações de fraude eletrônica e lavagem de dinheiro. As autoridades o acusaram do roubo de US$ 9 milhões de uma DEX baseada em Solana, possivelmente a Crema Finance. Em dezembro, Ahmed se declarou culpado de uma acusação de fraude eletrônica. 

Como parte de sua sentença, Ahmed também perderá US$ 12,3 milhões e pagará US$ 5 milhões em restituição. A equipe de defesa de Ahmed argumentou que ele não deveria ser preso, destacando sua admissão de culpa e a divulgação voluntária do hack do Nirvana Finance aos promotores. 

Porém, o procurador dos EUA, Damian Williams, disse em um comunicado que a confissão de culpa de Ahmed foi "a primeira condenação por hackeamento de um contrato inteligente". "Não importa quão novo ou sofisticado seja o hack, este Escritório e nossos parceiros de aplicação da lei estão comprometidos em rastrear o dinheiro e levar os hackers à justiça", disse Williams. 

Cibercrimes

"Bitcoin Jesus" Roger Ver foi preso na Espanha por evasão fiscal nos EUA

DOJ o acusa de sonegar US$ 50 milhões em impostos

terça, 30 de abril, 2024 - 17:25

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

O empresário de criptomoedas Roger Ver, conhecido como "Bitcoin Jesus, foi preso na Espanha nesta segunda-feira (29) a pedido do Departamento de Justiça dos EUA (DOJ). As autoridades americanas o acusam de sonegação fiscal no valor de quase US$ 50 milhões. 

Segundo o DOJ, Ver mentiu ao Internal Revenue Service (IRS) sobre a quantidade de Bitcoin (BTC) que ele e suas empresas realmente possuíam. Os federais afirmam que Ver deveria ter declarado ganhos de capital provenientes da venda de seus "ativos mundiais", incluindo Bitcoin, em suas declarações fiscais. 

No entanto, a acusação alega que, apesar de Ver e suas empresas possuírem 131 mil Bitcoins, ele forneceu ou fez com que fossem fornecidas informações incorretas ou enganosas sobre seus ativos, incluindo o Bitcoin que detinha pessoalmente, a um escritório de advocacia e a um avaliador que o auxiliaram na expatriação de sua cidadania americana. 

Ao vender o Bitcoin em 2017, Ver supostamente não informou o IRS sobre os ganhos obtidos, mesmo que os Bitcoins estivessem detidos por empresas americanas pelas quais ele era responsável, chamadas MemoryDealers e Agilestar. "No total, Ver teria causado um prejuízo ao IRS de pelo menos US$ 48 milhões", afirma a acusação. 

Os EUA solicitarão a extradição de Ver da Espanha para que ele seja julgado, de acordo com o anúncio do DOJ. 

 

Cibercrimes

Coreia do Sul planeja transformar Unidade de Fusão de Ativos Virtuais em agência permanente

Prejuízo de 5 trilhões de won nos últimos cinco anos impulsiona a medida

segunda, 29 de abril, 2024 - 18:55

Redação MyCryptoChannel

Continue Lendo...

Em resposta ao aumento de crimes relacionados a criptomoedas no país, os ministérios da Justiça e Administração Pública e Segurança da Coreia do Sul anunciarão em breve a transformação da Unidade de Fusão de Ativos Virtuais em uma agência permanente, segundo o site local Segye. 

A decisão foi tomada devido ao crescimento da criminalidade envolvendo criptomoedas, que causou um prejuízo estimado de 5 trilhões de won nos últimos cinco anos. Somente no último ano, o número de casos duplicou, evidenciando a urgência de medidas mais robustas. 

A Comissão de Serviços Financeiros informou o número de relatórios de transações suspeitas por operadores de ativos virtuais no ano passado disparou 48,8%, alcançando 16.076.  

Em resposta a essa crescente ameaça, a Coreia do Sul implementará em julho deste ano sua primeira regulamentação sobre criptomoedas, visando proteger os investidores e combater crimes no setor.  

Segundo o The Block, a nova lei prevê penalidades criminais mais rigorosas para a manipulação do mercado de criptomoedas, incluindo penas de prisão perpétua em casos extremos.